Especialidades

Especialidades


Com ampla área de atuação, o Instituto Nere desempenha procedimentos terapêuticos que beneficiam os pacientes ao retorno de suas atividades funcionais, atuando na prevenção de contraturas e controle da dor, prescrevendo próteses e órteses, bem como encaminhando para outras áreas da saúde para um tratamento multidisciplinar.


Fisiatria

O fisiatra tem por objetivo trabalhar com doenças que alteram a funcionalidade da pessoa, buscando atingir o maior potencial e retorno das atividades habituais. É um profissional treinado para avaliar o paciente como um todo, desde o humor, a ergonomia no trabalho e até mesmo, a qualidade do sono. Os quadros mais comuns tratados pelo fisiatra são: lesões ortopédicas, quadros de dores como lombalgia, cervicalgia, dores na coluna, dor no ombro, artrite de joelho, tendinites e bursites, dores crônicas como fibromialgia e até quadros mais incapacitantes como lesões decorrentes de acidente vascular cerebral (AVC), amputados, paralisia cerebral e diversas outras patologias.

Dentre os tratamentos propostos que o fisiatra pode realizar estão: inativação de contraturas musculares, bloqueios de nervos periféricos para controle de dor, aplicações intra-articulares para proteção articular e de cartilagem como a viscossuplementação com ácido hialurônico, ajuste medicamentoso para quadro de dor e uso de Toxina Botulínica para dor e espasticidade. O fisiatra também direciona o tratamento multidisciplinar em reabilitação, indicando a necessidade de terapias adjuvantes com outros profissionais como fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas e terapeutas ocupacionais, entre outros.


Neurofisiologia Clínica

Neurofisiologia é a especialidade médica que se concentra em compreender a relação entre o cérebro e o sistema nervoso periférico, auxiliando a localizar e quantificar o grau e a extensão de uma lesão nervosa, caracterizando a sua natureza e prognosticando o resultado provável dessa lesão. Dentre algumas das doenças que a neurofisiologia pode auxiliar na avaliação e tratamento estão doença de Parkinson, epilepsia, esclerose múltipla e Alzheimer.


Neurologia e Neurocirurgia

Neurologia é a especialidade médica que trata do estudo, diagnóstico, tratamento e reabilitação dos transtornos que afetam o sistema nervoso e os componentes da junção neuromuscular. Entre os diversos tipos de doenças que a neurologia trata pode-se citar acidente vascular cerebral (AVC), doença de Parkinson, doença de Alzheimer, cefaleia (dor de cabeça), epilepsia, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica, miopatia e outros. A neurocirurgia é a especialidade médica que além de tratar as diversas doenças que acometem o sistema nervoso central e periférico, efetua procedimentos cirúrgicos.


Urologia

Urologia é a especialidade clínica e cirúrgica que acompanha e trata condições do sistema urinário e genital. Isso significa que o urologista atua sobre diversos problemas dos rins, bexiga, próstata, testículos, pênis e canais da urina, além de queixas e dificuldades relacionadas a vida sexual e a maneira como urinamos.

Antigamente tinha-se impressão que urologista era o médico apenas do homem, mas isso não é verdade! Ele atende de igual maneira mulheres, as quais também apresentam problemas relacionados a urina, sistema genital entre muitas outras condições. Não somente trata ambos sexos, mas como atende desde crianças, passando por adolescente e adultos, até pacientes idosos. Em todas idades é possível que surja a necessidade de avaliação por esse profissional.

Dessa maneira, é enorme a quantidade de problemas que pode ser avaliada pelo Urologista: desde perdas de urina até dificuldades em urinar (muito comum em homens pelo aumento da próstata com a idade), passando por pedras nos rins, fimose, problemas de funcionamento da bexiga, e até mesmo câncer desses órgãos, como tumores de rim, bexiga, próstata e testículos. Inclusive quem faz o transplante de rim quando o órgão para de funcionar é justamente tal profissional. Ele é o médico responsável pela prevenção do câncer de próstata em homens.

Uma dúvida comum é se todo Urologista realiza cirurgias. Todo urologista é cirurgião, tendo realizado antes no mínimo 2 anos de residência de Cirurgia Geral para poder se especializar em Urologia, sendo que só a residência de Urologia e Transplante de Rim tem 3 anos de duração. Assim, o Urologista é habilitado a operar tais órgãos quando for necessário. Outra pergunta muito comum é a diferença entre Urologista e Nefrologista. Nefrologista atuam sobre doenças do funcionamento do rim, para o qual muitas vezes a solução é medicamentos ou até diálise. Já o Urologista atua em doenças do rim para as quais há necessidade de avaliação para saber se precisaria ou não de cirurgia.

Dentro do escopo da reabilitação, o Urologista cuida de paciente em reabilitação pela parte do funcionamento da bexiga, de modo que o funcionamento dela esteja adequado e o paciente consiga produzir urina adequadamente, mantendo a saúde dos rins. Ele atua junto com Fisiatras, Neurologista, Fisioterapeutas justamente para assegurar que irrespectivamente da doença que o paciente esteja em seguimento, seja por Acidente Vascular Encefálico (o popular “derrame”), ou por problemas relacionados a medula e cérebro, que a bexiga não sofra e possa realizar seu papel no estoque e esvaziamento da urina.


Psicologia

Psicologia Clínica – Área da psicologia que se dedica ao estudo de transtornos mentais, alterações de comportamento e problemas de desenvolvimento, atuando na avaliação e intervenção de tais quadros, assim como nos casos em que o sofrimento psíquico prejudica diferentes esferas da vida do paciente (atividades cotidianas, relacionamentos, cuidados com a saúde, etc.). Através de procedimentos específicos visa favorecer o autoconhecimento, a organização de recursos emocionais e cognitivos necessários para o enfrentamento de problemas e conflitos psíquicos, estimular o restabelecimento do equilíbrio emocional e a execução de comportamentos mais adaptados.

Psicologia em programas de reabilitação física – O adoecimento e as limitações decorrentes deste constituem uma experiência de grande impacto emocional para o paciente e família. A dificuldade para lidar com tal situação pode comprometer a adaptação e inclusão social do paciente, assim como o resultado dos tratamentos realizados. Dentro desse contexto, o atendimento psicológico é um importante elemento no processo de elaboração das perdas sofridas, na reorganização dos recursos internos e externos para melhor enfrentamento da deficiência física e na conscientização do paciente e família quanto à sua condição clínica, suas limitações e potencialidades reais, tendo em vista melhor qualidade de vida, maior independência e inserção social.


Fisioterapia

A fisioterapia neurológica ou neurofuncional é a área de especialidade da fisioterapia que atua na prevenção e no tratamento de disfunções do sistema nervoso central e/ou do sistema nervoso periférico. Compreende o tratamento de patologias que podem ser de origem congênita ou adquirida, em qualquer faixa etária. A atuação do fisioterapeuta tem como objetivo melhorar a funcionalidade, estimular a independência e a qualidade de vida do paciente, utilizando técnicas que promovam a recuperação e restauração da função motora da acuidade proprioceptiva e da mobilidade e força.


Fonoaudiologia

O fonoaudiólogo, como integrante do programa de reabilitação, atua junto aos indivíduos com comprometimento da comunicação nas suas diversas modalidades e alterações da motricidade orofacial e deglutição por sequela neurológica, junto à equipe multidisciplinar. Visando, uma melhor integração familiar e social da pessoa com incapacidade(s), dentro de suas possibilidades.

Através de um trabalho específico de avaliação, orientação e terapia fonoaudiológica, contribui para o programa personalizado de reabilitação, adequado às necessidades, possibilidades e limitações do paciente.


Terapia Ocupacional

A terapia ocupacional é uma profissão da área da saúde, centrada no paciente e em seu grupo social. Visa promover a saúde através da ocupação humana e do enriquecimento da rotina de pessoas com diferentes tipos de comprometimento como alterações neuromotoras, cognitivas, perceptivas, entre outras. Seu objetivo é facilitar a participação da pessoa em suas atividades diárias.

O Terapeuta Ocupacional (TO) traça um plano terapêutico ocupacional individualizado, visando melhorar as condições de desempenho, participação e autonomia dos pacientes no cotidiano, naquelas ocupações / atividades que querem, precisam, ou que se espera¹ que participem.

Durante os atendimentos, o TO propõe diferentes exercícios, jogos e atividades; e realiza orientações referentes às necessidades do paciente, inclusive sobre segurança e ergonomia.

Mediante demanda, o TO indica e elabora tecnologia assistiva, que são adaptações e recursos facilitadores de desempenho de função; confecciona próteses para membros superiores; adapta atividades; orienta a organização da rotina e manejo do paciente; realiza visitas domiciliares visando suporte às adequações necessárias para o indivíduo e família ou grupo social em questão.

¹citações da definição de Terapia Ocupacional da WFOT 2012.